sábado, 28 de dezembro de 2013

Regente esotérico CAPRICORNIO







Capricórnio

Capricórnio é como uma grande árvore velha e solitária, mas de grande nobreza e majestade. A solidão da grande árvore é necessária para que ela possa ser observada e expressa em plenitude. Ele fez um lugar para si, através do tempo, a constância e o respeito, um lugar onde a pessoa se sente acolhida e, na solidão interna, é possível pressentir a grandeza do seu amor.

A energia de Capricórnio nos mostra o poder que a nobreza da terra oculta. Em Touro, o desejo iluminado dirige a consciência para o coração da matéria, Virgem, onde o amor é nutrido para que, finalmente, a sua grandeza possa ser materializada em Capricórnio.

A aquisição da autoconsciência e o intenso poder que ela expressa são conquistados através de Leão-Escorpião, mas a culminação desta aquisição, o indivíduo único capaz de materializar esta brilhante autoconsciência como propósito espiritual e serviço humanitário, alcança-se em Capricórnio.







Saturno regente exotérico e esotérico de Capricornio


A palavra-chave de Capricórnio é ambição, e uma palavra muito importante em relação a Saturno é dificuldade. Podemos então imaginar o poder que estas duas podem gerar contra forças relacionadas entre si. O dom do capricorniano é a sua capacidade de submeter a matéria através desta dualidade.


Saturno é o planeta que marca o grau de evolução em um horóscopo. As realidades internas e externas que seus trânsitos e aspectos transmitem em uma carta natal nos dão muita informação a respeito. Ele é o círculo intransponível, através do qual se conquista a disciplina e a consequente realização da ambição, tanto espiritual como material.

No caso de uma ambição egoísta, Capricórnio consegue vencer através da destruição dos impedimentos, muitas vezes mostrados como inimigos objetivos (externos) a derrotar sem levar em conta as consequências. A disciplina e o poder que esconde referida ambição está inscrita na própria raiz do nativo, controlando mente, emoções e cérebro (aspecto físico) em uma só direção. Sem escrúpulos, a ambição egoísta projeta, através da dificuldade que Saturno traz, um inimigo em seu próprio ambiente, que há que destruir ou dominar.

Uma ambição espiritual ou altruísta é aquela que compreende que a dificuldade que Saturno transmite não é somente seu resultado externo, é também a oportunidade de poder se interiorizar, refletir e praticar a ação correta.
Uma consciência assim reconhece seu poder “pecador” e, em tal reconhecimento, é capaz de “parar”: deixar de se repetir ou de tropeçar vezes seguidas na mesma pedra. Tal “parar” é um atitude basicamente mental, que permite reconhecer a nova energia gerada, graças à decisão de não atuar de forma compulsivo-reativa. Atingido este ponto, a mente, graças à Luz da Consciência, está aprendendo a subjetivar a dificuldade, aparecendo com isso um novo sentido da realidade, capaz de reconhecer que a única ambição válida é ser construtivo por meio do serviço altruísta: o dom de Aquário aparece no horizonte.



Darma versus Carma

Saturno é o representante máximo do Carma e seus impedimentos podem gerar autodefesas, medos, rancores e atitudes compensatórias muito destrutivas e geradoras de mau carma. Mas em Saturno existe um Mestre do “simples”, um trampolim que nos aproxima do poder realizador que escondem as palavras: inteligência prática. A atitude positiva da aceitação da dificuldade. A oportunidade para a constante atenção, que esconde “o segredo” do dinâmico e alegre saber estar. O Darma que destrói o Carma.




A frase para a Alma:

Eu estou imerso na luz suprema e a esta luz dou as costas”


Aqui a luz é a mente guiada pela Alma (consciência iluminada), mas é uma mente imersa em um lugar “incrível”, divino, um lugar capaz de revitalizá-la e lhe dar um “novo sentido” que lhe permita, ao retornar, oferecer uma nova imagem plena de Luz e de Propósito renovado.

Dar as costas é algo natural, sempre há um ponto do qual não se pode passar, e então nós damos a volta, mas satisfeitos, e com as baterias renovadas pelo fato de ter estado ali, no limite, no autoesquecimento, no claro desapego que nos mostra uma nova realidade ou propósito mas próximo da nossa verdade.










RAIOS:

O 1º Raio através do poder do próprio signo de destruir e vencer obstáculos de forma contundente.

O 3º Raio através da regência de Saturno, se mostra como a capacidade de materializar de forma inteligente e prática. A matéria se estrutura, mais tarde realiza, depois se cristaliza e, finalmente, morre. Este processo é regido por Saturno e mostra seu máximo poder em Capricórnio.

O 5º Raio se mostra através de Vênus. Quando a consciência, graças ao equilíbrio inteligente da matéria, alcança um alto nível, pode mostrar relações plenas de harmonia e amor. Vênus está bem situado neste signo, tal como Saturno (3R) está em Libra.

O 7º Raio também está presente em Capricórnio com seu poder de materializar no mais denso da matéria.


Não há raios pares ou raios de Amor em Capricórnio, somente raios ímpares de Vontade e Inteligência. Netuno (6º Raio) e Júpiter (2º Raio) estão em queda neste signo. A necessária solidão-concentrada do que busca ou ambiciona não permite entretenimentos “amorosos”, mas é evidente que uma vez encontrado o buscado, em seu Caminho de retorno, o buscador é capaz de compartilhar com muito Amor.




David C.M. ( logos.astrologiaesoterica@gmail.com )

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

O regente esotérico SAGITÁRIO




Sagitário

Em Escorpião o ser humano aprende, através da auto-observação, o significado do apego e do desapego. A concentração da mente aplicada ao conflito. Intensidade emocional.

Em Sagitário este conflito fica longe, e graças a isto o sagitariano se sente livre, e com o poder do pensamento livre “cavalga” em prol de sua grande verdade. A liberdade da mente aplicada a um objetivo. Poder criativo dirigido.

O símbolo deste signo nos mostra um cavalo-homem com um arco que aponta com a flecha. Os poderes básicos da natureza (cavalo) estão unidos com o poder do pensamento (homem) e sua capacidade de intenção criativa (arco), inspirados pela intuição ou objetivo (flecha dirigida). A aspiração valente do todo para a “visão”.

O otimismo sempre se esconde por trás daquele que tem o objetivo claro. Não há dúvidas nem temores, e sim uma forte intenção de utilizar e orientar todas as forças implicadas em prol dos “desejado - pensado”.

A casa IX é a casa de Sagitário, o lugar divino, onde a Mente de Deus se faz presente no Homem. Isto pode ocorrer através de uma viagem evocadora, ou talvez com a leitura de um livro inspirador, ou através da capacidade de mostrar caráter espiritual, expansivo e profundo. A casa IX é a flecha do horóscopo, o lugar onde o conhecimento divino inspira a conquista da união da dualidade Homem Espiritual – Homem Animal.

O sentido da Justiça Divina é o dom do Centauro que dirige seus pensamentos para o céu, sem se esquecer de que seus pés estão no solo.




Regentes:

Júpiter: o Amor, a qualidade que expande o universo e, ao mesmo tempo, o unifica. A sabedoria que, graças à sua identificação compreensiva com o Amor, une o divino com o terreno. Júpiter é o regente exotérico de Sagitário, porque todo ser humano (qualquer que seja o seu grau de evolução) é obrigado a unificar seus “desejos” principais com as capacidades da sua natureza herdada, e é possível alcançar esta união, graças ao grande coração que Júpiter esconde.

A orientação para “um lugar” onde se alcança a unificação desejada está sempre presente em Sagitário. O lugar dependerá do tipo de consciência que motiva o objetivo. Uma pessoa terá a necessidade de alcançar certa união através de experiências sensuais, e outra talvez deseje conquistas intelectuais ou a obtenção de percepções espirituais…. não faz diferença, o importante é a confiança que Júpiter concede, já que O une através “da verdade de um desejo”. Em sua qualidade, o poder do pensamento está perto do coração, e esta proximidade produz realidades.




Terra

Para toda consciência com uma orientação mais básica ou materialista, seus desejos estarão dirigidos à obtenção de experiências físicas - emocionais – mentais, unindo e aperfeiçoando com isso os diferentes aspectos da própria personalidade. Com esta atitude, a relação com o entorno do planeta Terra é antes interessada, pouco sensível ao ambiente, atitude egocêntrica.

Para uma consciência sagitariana mais orientada para os mundos subjetivos ou espirituais, sua aspiração, (desejo sublimado pelo poder da Flecha), é poder ter uma experiência equilibrada entre seu mundo subjetivo e o mundo objetivo terreno. Esta atitude demanda um grande respeito pelas leis que regem o planeta Terra, daí que este seja seu regente esotérico. A primeira coisa que um bom Sagitário deve aprender é que o poder que lhe outorgam sua liberdade de pensamento, intuição e visão, só poderá ser manifestado de forma satisfatória, se levar em conta as leis de expressão do lugar da experiência.


A TERRA é um planeta que tem a qualidade do III Raio (inteligência prática – matéria adaptável), portanto, todo ser vivo que nela habita deve evoluir respeitando referida qualidade. O mundo animal o faz através do instinto que o une à manada e, nas proximidades do homem, o faz obedecendo a ele com a devoção de um animal doméstico. O mundo mineral, adaptando sua rudeza inerte para que acabe expressando a preciosa geometria irradiante. O vegetal, através da adaptação sábia e generosa ao entorno, gerando harmonia e beleza. O reino humano, através da aplicação prática, do conhecimento que relaciona o divino com o material. Todos eles são exemplos de atitudes com “senso comum”, a linha de menor resistência, para expressar com naturalidade no planeta Terra o destino que é próprio a cada reino.

Na psicologia de uma consciência que avança no caminho, o livre pensamento tem um grande poder, que pode ser ofensivo e destrutivo e, para que isto não aconteça, esta consciência deve praticar a inofensividade de pensamentos, palavras e atos. Silêncio mental, liberdade responsável, compreensão do ambiente, atitudes descentralizadas, autoesquecimento, alegria “natural” ou condicionada pela Alma, ausência de crítica desnecessária, controle da palavra, discriminação entre alma e personalidade; são atitudes com senso comum (inteligentes e práticas), que relacionam com sabedoria o poder do mundo espiritual com o receptivo entorno terreno. Sem ser ofensivas, estas atitudes, aplicadas ao lugar da experiência, são criadoras de oportunidades de reflexão e crescimento tanto para a própria pessoa como para os demais.


O Homem/Mulher neste planeta estão estimulados pela necessidade de solucionar nosso conflito entro o divino e o material; para isso aprendemos a utilizar o poder da mente, através do conhecimento aplicado de forma inteligente e prática, conquistando assim a experiência que, com o tempo, nos traz a expansão da consciência.






Frase para a Alma:

Eu vejo a meta, Eu atinjo esta meta e, então, vejo outra”


Nesta frase fica claro, a confiança e o poder de expansão deste signo. Mas sem esquecer que para avançar para o que está longe, primeiro é preciso proteger o que está mais perto.



                           A personalidade purificada, graças aos conselhos (metas) da Alma, é cada vez menos exigente para suas coisas, demonstrando com isso conhecimento inteligente ….

                           .... pouco a pouco ....

                                                  …. Sagitário é um todo, o Cavaleiro com cavalo Branco que percorre os caminhos expressando a justiça do Seu Amor.







Astrologia

Talvez, para entender melhor o que foi dito com relação à função do planeta Terra, seria aconselhável raciocinar de uma vertente puramente astrológica.

A Terra, em um horóscopo, está situada no signo oposto ao signo solar, e todo oposto no zodíaco é seu complementar. Como sabemos, o Sol é símbolo das tendências da personalidade, se entendemos que a Terra é o lugar da experiência, o lugar onde podemos demonstrar conhecimento inteligente e prático, podemos pensar então que o signo onde ela (a Terra) se encontra, é o complemento ideal para as nossas tendências pessoais.

No conhecimento da qualidade do signo onde está a Terra reside a oportunidade de purificar a qualidade pessoal - solar. Portanto, se queremos enriquecer e tornar as nossas tendências pessoais do signo solar mais efetivas, devemos complementá-las com os dons do seu signo oposto.

Este exercício reflexivo que pretende unir o signo solar (personalidade), com o signo complementar onde está a Terra, (lugar de experiência), é um exercício que adquire uma dimensão mais importante para uma carta natal com ascendente em Sagitário, já que para referido horóscopo seu regente é a Terra, o planeta através do qual a Alma sagitariana pode alcançar maior integração.




Raios

Em Sagitário:
  • o Raio II de Amor Sabedoria é a sua capacidade de unir de forma expansiva e, ao mesmo tempo, incluente. A sabedoria do que ama graças à união da mente com o coração.
  • o Raio IV de Harmonia através do Conflito são as intensas inércias que gera o fato de ter o poder de unir as diferenças entre a natureza animal humana e divina. A solução deste conflito se expressa em harmonia e beleza.
  • o Raio VI de Devoção e Ideal no fato de que todo objetivo sagitariano é tomado e lutado do profundo sentimento de quem crê em uma orientação justa, merecida. O cavalo ou forma Lunar emotiva é ativado por referido objetivo. Marte está muito presente no centauro purificado. 

     
a cruz da materia dirigida




David C.M. (logos.astrologiaesoterica@gmail.com)