domingo, 9 de março de 2014

O regente esotérico de Piscis



                       




PISCIS

No símbolo deste signo, os dois peixes são a dualidade Personalidade - Espírito. O fio é o “Caminho” ou consciência que relaciona os dois “peixes”, a qualidade da Alma que, com seu flexível amor, nutre a união. O oceano é o campo da experiência, o caminho que permite a identificação com a totalidade. 
 


Câncer – Escorpião – Piscis

Nestes três signos está escrito simbolicamente o Caminho da água, (o aspecto emotivo-amoroso do ser humano e sua crescente vinculação com o Amor), nas diferentes etapas da sua consciência em evolução.


Em Câncer referido aspecto aparece em toda sua branca pureza. A dignidade de tal pureza pode tornar o caranguejo defensivo ante as contraforças da vida. Todos nos reafirmamos em nossa verdade quando nos sentimos “agredidos”. Câncer é “o nascimento do rio”, o material sensível primário para construir “a casa do amor”; aquele amado refúgio interno que será o trampolim para compreender e amar melhor o nosso entorno. As corretas formas externas são construídas a partir da consciência amorosa mais íntima.

Em Escorpião a pureza deste aspecto sensível-emotivo é desvirtuada pelo grande poder que exerce o desejo. A dualidade está servida, aparecem as dúvidas e perguntas: “este desejo pode ser vivido ou não?”, “este desejo é egoísta ou não?”..., ele nos põe à prova, em dúvida, intenso, condicionante, enganoso, vital. Real ou irreal, este desejo deve ser entendido como uma força que, através da experiência, pode nos mostrar o caminho da atitude não egoísta. Escorpião é “o curso do rio”, a aprendizagem que nos permite construir “o Caminho do amor”.

Piscis é a culminação do Caminho, a gota d’água se identifica com sua essência, o oceano. Em Piscis o aspecto emotivo-sensível se expressa através do esplendor da imaginação. A sensibilidade é empática com o todo, graças ao poder criativo da imaginação. Piscis é “o oceano”, a expansão para construir “o amor uno”. Neste signo se compreende que a união com a totalidade se realiza pelo desprendimento de todo tipo de atitudes personalistas. O sacrifício é liberdade, crescimento, expansão.


Seria possível dizer que na casa XII está a essência de Piscis, nesta casa a dissolução está escrita, o esquecimento de tudo, aquele esquecimento que permite conhecer o passo seguinte, a casa I, a casa onde o “Eu sou”, pode expressar a plenitude, graças ao trabalho anterior feito na XII. 









O papel do signo complementar de Piscis:Virgo "pessoa com os pés firmes no chão"


Entre a aplicação incorreta da energia de Piscis e sua aplicação correta há um sem fim de graus. O sujeito piscis pode chegar a ter um grande sentido de sacrifício ou renúncia, graças a uma compreensão correta do Amor aplicado; mas também pode ser um sujeito excessivamente sacrificado por uma má compreensão do significado do Amor. No primeiro caso, o sacrifício se entende como uma limpeza de tudo aquilo que não é necessário para a aplicação do Amor altruísta. No segundo caso, o sacrifício é uma atitude autodestrutiva, produzida pela pressão que o poder empático sensível que entesoura o signo exerce sobre a mente. Colocado de outra maneira, muitas vezes a excessiva emoção do signo ofusca sua razão. Como podem compreender, entre estes dois diferentes estados de consciência há muitos matizes e razões de ser.

Para chegar à compreensão correta, o sujeito Piscis deve olhar para Virgo: “o filho da mente”, seu signo complementar, a energia capaz de lhe oferecer a razão pura, frente à excessiva identificação com as mil e um razões que o rodeiam.

Em Virgo, a Mãe-Matéria é a protetora do Amor latente na Vida e o aspecto mental de Mercúrio constrói a relação correta de referido Amor com a Matéria. É muito importante para o sujeito Piscis aprender a gerir o seu poder imaginativo a partir de uma mente pura, clara, e afastada de condicionamentos sentimentais.

A verdade de um Virgo evoluído é o reflexo de uma realidade subjetiva largamente refletida. Virgo é a capacidade de purificar o próprio corpo de expressão, para alcançar uma atitude amorosa e de serviço frente ao entorno e suas circunstâncias. Piscis deve aprender com Virgo que o que o sente como a realidade do outro, na verdade é um reflexo de sua própria realidade.

Piscis não se vê em si mesmo porque se vê nos demais, e esta atitude, para que não sofra um desequilíbrio, necessita da capacidade reflexiva de Virgo.








Plutão  (regente esotérico)

Quando o sujeito piscis tiver empreendido o caminho de retorno, alcançando um maior poder de reflexão mental, poderá então, com o grande amor que entesoura a sua compreensão, utilizar a energias de Plutão, seu regente esotérico, de uma forma positivo-dirigida. A energia de Piscis, aqui, entende que o poder transformador de Plutão é bem-vindo, para assim poder dar vez a uma melhor expressão do Amor incluente.

Plutão nas palavras de Alice Bailey: “rege a morte ou cessação de velhas ideias ou emoções”

O sujeito pisciano evoluído, com consciência incluente, deve aprender, com a ajuda de Plutão, a sacrificar seus desejos mais personalistas. A eliminação destes desejos caducados lhe permite maior identificação com seu verdadeiro destino.

O poder transformador-destruidor de Plutão só pode ser dirigido do corpo mental, ao compreender, através da razão pura, que por trás do seu poder está a Vontade Espiritual. O sujeito muito evoluído de Piscis deve ter “trabalhado” muito o aspecto mercurial da mente, já que na qualidade abstrato-reflexiva que este planeta entesoura, está a correta atitude mental capaz de unir a vontade espiritual, (simbolizada pelo poder transformador de Plutão), com a consciência imaginativa, amorosa, generosa e de serviço (simbolizada por Júpiter no água de Piscis).



Júpiter. (regente exotérico)

Seja qual for o nível de consciência do sujeito em crescimento, o dom de Júpiter sempre estará presente neste signo, oferecendo, capacidades de expansão amorosa, grandeza de imaginação, capacidade de associação, sutilezas psíquicas, “pressentimentos”, generosidade, empatia…; Júpiter é o poder de compreender a espiritualidade a partir do Coração, o grande mediador.



.....

A frase para a Alma:

Eu abandono o lar do Pai e, retornando, salvo”

Nesta frase está escrito que, para poder salvar, primeiro há que viver a experiência que supõe o distanciamento da Verdade, o esquecimento e o reencontro através da aprendizagem adquirida no Caminho.

Somente aquele que sofreu em suas “carnes” as duras experiências da vida, a lei da causa e efeito de seus próprios desejos e decisões egoístas, mais tarde, em sua dor e arrependimento sincero, desejará com fervor voltar à Raiz. O lugar onde se conhece a Vontade do Pai, um pai que o que mais deseja é a simplicidade do filho, a flexibilidade amorosa que nos aproxima do coração do irmão.








Raios-qualidades essenciais: 
 
Em Piscis a capacidade de Amar se une ao Poder de transformar as circunstâncias. Para isso o II Raio, através de Júpiter, oferece a expansão do amor e a sabedoria; e o I Raio, através de Plutão, a poderosa vontade que destrói as barreiras e abre o caminho para uma expressão do amor mais verídica e incluente. No fundo a destruição plutoniana e o sacrifício ou renúncia em que implica, esconde a Vida que transmite Amor.

No que diz respeito aos processos mais grupais relacionados com a humanidade, o VI Raio de Devoção e Ideal também está relativamente presente através de Netuno, com o poder idealizador que a mensagem de um Salvador pode exercer na consciência desta. Piscis constrói, através de Netuno, o altar onde os ideais são expostos como o Caminho a seguir pela sociedade.









A relação dos SALVADORES com a constelação de PISCIS

Para a astrologia esotérica, toda entidade Salvadora deve expressar a energia de Piscis, o signo culminante dos 12. O final do Caminho, o reencontro e relação com o Pai.

Um Avatar tem que expressar o poder de destruir, transformar ou sacrificar os impedimentos para poder expressar a vontade do Pai, aqui Plutão exerce seu papel esotérico; mas, sobretudo, um ser de tal magnitude, tem que ter um grande Amor por todos e a capacidade de expressá-lo com uma Sabedoria prática excelsa. Observem, então, que Piscis, tem Júpiter como regente principal e Vênus em exaltação, os dois planetas mais benignos de um horóscopo, compartilhando seus dons no oceano da Vida!! 











David C.M. ( logos.astrologiaesoterica@gmail.com )