quinta-feira, 9 de outubro de 2014

O poder dos 4 ângulos na carta natal (1parte)




As 4 janelas do horóscopo

Se nos situamos no centro do círculo de um horóscopo, seus 4 ângulos, Ascendente, Fundo do céu, Descendente e Meio do céu, nos marcam os quatro pontos cardinais que geram o espaço físico, no nosso caso, a Terra, através do qual a vida se manifesta.

Estes quatro ângulos são as ancoragens através das quais se projeta externamente a energia, qualidade e força expressiva que todo horóscopo em si mesmo entesoura.

O tipo de manifestação dependerá em grau sumo do nível de consciência do sujeito dono do horóscopo em questão. Para uma consciência muito material, o manifestado terá uma tônica autocentrada e com capacidade de manipular o entorno para adequá-lo a seu desejo personalista, estando no outro extremo de nível consciência, o manifestado terá uma tônica inclusiva, com vontade espiritual e qualidades de amor altruísta. Como sabemos, entre os dois extremos há um sem fim de matizes, mas neste blog centramos nossos esforços em compreender a Astrologia Esotérica, portanto nossas reflexões põem a atenção na consideração sobre a realidade espiritual interna que se abriga por trás da atividade externa, e não tanto sobre o aspecto físico da atividade em si mesma, embora sempre seja importante mostrar o máximo a respeito das forças pessoais ou exotéricas, já que nelas está a raiz para que a Alma possa se manifestar.




Características dos 4 ângulos de um horóscopo.

Nesta primeira análise não vamos levar em conta o signo dono do ângulo, mas somente o significado do ângulo em si mesmo, uma vez o tenhamos compreendido, para o final do artigo e em outro posterior, prestaremos nossa atenção no tipo de influência que exerce nestes 4 pontos o signo e a presença de um possível planeta.

É claro que a energia do signo é a que dá qualidade à força expressiva do ângulo, mas também é evidente que graças ao poder angular, a cor ou matiz do signo pode ser expresso generosamente.


Ascendente – Casa 1
  • Neste ângulo reside o poder do primeiro impulso, o lugar do nascimento, onde se produz a autoafirmação “eu sou”. Em consciências com intenção espiritual, esta autoafirmação faz referência à aspiração por Ser da Alma, mais do que ao desejo de possuir da personalidade.
  • O 6º raio de Devoção (Marte) manda neste lugar do horóscopo, a motivação que impulsiona a Alma a reencarnar, a devoção, luta e aspiração para o ideal da Alma, mostram sua realidade mais profunda no ascendente.


Fundo do Céu – Casa 4
  • Aqui o “desejo” da Alma se reveste de uma forma material ou aparência*. Neste lugar, a profunda raiz da matéria se nutre da experiência adquirida em vidas passadas para criar a forma de expressão* com a que o “eu sou” é “obrigado" a conviver e mostrar suas intenções.
  • O 4º raio de Harmonia no Conflito (Lua) é a essência deste lugar. A livre consciência ou Alma “penetra” na prisão de um corpo físico*, o conflito é evidente e se faz necessária a harmonia que unifique o de cima com o de baixo.


Descendente – Casa 7
  • Este lugar é o complemento do “eu sou”, o lugar onde a autoafirmativa intenção é amorosamente aceita pelo entorno. No encontro com “o outro” se aprende o equilíbrio que permite Ser. Aqui o “eu sou” se identifica com o “tu és”.
  • O 5º raio de Inteligência Concreta (Vênus) é a essência deste ângulo do horóscopo, a luz mental objetiva que oferece a possibilidade de gestar e atuar com sabedoria a poderosa intenção do “eu sou”.


Meio do Céu – Casa 10
  • Este é o lugar de culminação, onde o entorno social se faz eco da realidade espiritual do sujeito. A casa 10 é o complemento da casa 4, porque o conflito dual que se gera na casa 4 com a obrigada convivência da aspiração da Alma na “prisão” de um corpo físico, só pode ser resolvido manifestando a realidade espiritual interna como serviço liberador em casa 10.
  • O 3º Raio de Inteligência Prática (Saturno) é o dono deste lugar, o triângulo é seu símbolo, a inteligência se faz prática e flexível graças à aceitação responsável das regras do “jogo”. A responsabilidade ou disciplina permite a correta expressão.








Áries – Câncer – Libra – Capricórnio

Os quatros signos da cruz cardinal são os donos simbólicos dos quatro ângulos de um horóscopo, devido a que na Cruz Cardinal se esconde o mistério da manifestação da vida que se expressa través da atividade da matéria.

Áries, o fogo mental divino, se reveste de sensível amor em Câncer para, através do intuitivo equilíbrio de Libra, poder materializar uma expressão terrena inteligente e prática em Capricórnio.




Os 4 regentes das casas cardinais:   Marte - Lua  versus  Vênus – Saturno

Estes quatro planetas são os regentes simbólicos dos 4 ângulos cardinais, lembrando que dizemos simbólicos porque só temos em conta o regente do significado do ângulo em si mesmo e não o regente do signo zodiacal que em determinado horóscopo pode presidir referido ângulo.

Marte – Lua, planetas considerados não sagrados pela astrologia esotérica, são os donos das casas 1 e 4, frente aos planetas sagrados Vênus e Saturno, donos das casas 7 e 10. Isto dá a entender que em toda reencarnação o poder autoafirmativo com sua forma de expressão incorporada que o “eu sou” traz consigo em casas 1-4, deverá ser cotejado, posto à prova, complementado e purificado, através das casas 7-10 e seus planetas sagrados regentes.

A sabedoria aplicada de Vênus suaviza Marte, a lei e a ordem de Saturno encaminham para a Lua. A indulgência lunar tem que ser disciplinada, a agressividade ou rebeldia marcial necessita da luz da sabedoria.




A presença do signo / planeta nestes 4 lugares 

É importante entender que estes 4 ângulos cardinais ostentam o poder ativo de todo horóscopo, poder energizado qualificado e matizado pelo signo dono do ângulo e seus regentes. Este poder angular junto com a qualidade do signo são vistos claramente reforçados quando um ou vários planetas estão presentes em um ou mais destes 4 ângulos. Quando isto ocorre, o planeta em questão se converte em uma lente que aumenta sensivelmente a capacidade de expressar a qualidade do signo angular. É claro que, dando um exemplo muito evidente, que não é o mesmo um ascendente Áries com Marte em Piscis, que um ascendente Áries com Marte em Áries; neste ultimo caso se unem signo-planeta-ângulo e inclusive regência exotérica, gerando com isso uma grande ancoragem para a manifestação da qualidade ariana através do significado da casa 1 e sua complementar casa 7.

Quando analisamos um ângulo em sua totalidade (o ângulo por si mesmo, signo, regentes, presença de planetas e/ou aspectos por oposição) não devemos cair na tendência de relacioná-los tanto como a astrologia de antigamente, situações “malignas ou benignas”, mas antes pensar que se um determinado planeta/signo alcançou uma posição de dignidade angular na carta natal, suas positivas razões terá a aspiração da Alma que reencarna por ter querido assim.

Assim, todo signo/planeta situado em um dos 4 ângulos cardinais do horóscopo são a oportunidade para manifestar no mundo exterior, através das energias e qualidades que eles entesouram, a intenção da consciência, a Alma, que se abriga na totalidade do horóscopo.








A inter-relação das três cruzes

A constante luz da cruz fixa (símbolo da Alma) gera a compreensão interna que produz a mudança vital na cruz mutável (símbolo da Personalidade), mudança ou mutabilidade que permite a manifestação ativa da intenção da alma na cruz cardinal (símbolo do Espírito)


*  *  *  *  *  * 




2 Parte:

No próximo artigo realizaremos um pequeno estudo do poder que ostentam os ângulos em uma carta natal baseado em dois exemplos muito significativos para nós, os estudantes de astrologia esotérica.




* Para o pensamento esotérico, os conceitos corpo físico, aspecto material, forma, aparência, corpo de expressão, ..., são sinônimos que fazem referência à tríade lunar inferior: o físico-emotivo e mental concreto unificado em determinada vida em uma forma especifica. Esta forma que contém a mente concreta, o corpo sensível e o físico de sensação, pode estar motivada pela personalidade (sol), ou pela Alma (signo ascendente), isto dependerá, como é lógico, do tipo de consciência que rege a totalidade.


David C.M. ( logos.astrologiaesoterica@gmail.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário