sábado, 6 de agosto de 2016

Uma análise astrológica sobre a histórica visita de B. Obama a Cuba








Introdução

Neste artigo vamos analisar esotericamente a carta de um sucesso, um acontecimento realmente importante, a visita, depois de 88 anos, de um presidente de EEUU a terras cubanas. Como é lógico pensar, este importante evento guarda em si mesmo um forte componente esotérico, além, logicamente, do exotérico.

Recordemos que a astrologia esotérica se dedica a estudar o significado (consciência) ou aspecto subjetivo das “coisas” e que a exotérica faz referência principalmente à expressão objetiva (matéria) ou aparente destas “coisas”, uma não pode viver sem a outra e nesta análise de hoje procuraremos falar das duas, pondo a ênfase no aspecto subjetivo.





O horóscopo do sucesso: esta carta foi traçada justo no instante em que Obama (EEUU), ao descer pela escada do avião, pisou em solo cubano.








Os referentes esotéricos do sucesso:    

Como era de esperar ante tão significativo evento, nesta carta podemos observar que seus componentes esotéricos têm um grande valor. O signo ascendente, o signo que nos fala da Alma ou propósito da Consciência, é Virgem, e esta constelação tem uma presença muito forte neste horóscopo, já que seu regente esotérico, a Lua, está em sua própria regência esotérica na casa um, junto com Júpiter (regente hierárquico de Virgem) também na casa um e, portanto, também em dignidade. A posição destes dois planetas em Virgem engrandece muito o poder das qualidades deste signo.

A grande dignidade do Ascendente nos diz que a intenção de construir novos laços de amizade que traz consigo o significado do sucesso tem muitas possibilidades de concluir com êxito.



Virgem, para a astrologia esotérica, é o aspecto nutriente da mãe para com o filho-amor que nela reside.  O signo da “virgem” é a força interna protetora (imaculada ou sem mancha) da Mãe para com Seus Filhos, é a guia que faz crescer o Amor (Filho) que nela (na Matéria) aninha.

Virgem é o calor que alimenta a Semente, e psicologicamente falando é o aperfeiçoamento, purificação e discriminação, que a consciência dedica a seu aspecto interno, aquele silencioso lugar onde se desenvolve o Amor Incluente que todos, países incluídos,  temos.

Portanto, podemos dizer que no significado deste sucesso se sinaliza a possibilidade de nutrir/construir o aspecto Amor unificador (neste caso através de laços de amizade) que a todos nós pertence.



A lua em Virgem (velando Vulcano) como regente esotérico deste signo é a matéria base através e na qual referido Amor pode ser bem construído. A constância e o poder construtor que se sinaliza após a lua é a energia de Vulcano: “o Deus modelador na cova” (o constante trabalho, calmo, interno e silencioso na densidade da matéria).

Em Virgem, o poder construtor de Vulcano, a matéria-mãe ou Lua e o amor ou filho que nela reside são o mesmo. Este é o tríplice encanto e, ao mesmo tempo, a complexidade de Virgem.



Júpiter em Virgem, como regente hierárquico deste signo, é a capacidade para que este Amor, (uma vez que esteja firmemente construído), seja expansivo.

A união da Matéria com o Espírito através da compreensão generosa (mas por simpatia que por uma acurada análise) é uma função que pertence a Júpiter; então, podemos entender que se Virgem é o guardião do Amor ou Cristo interno, Júpiter neste signo é a expansão de referido Amor. A astrologia sempre é mais simples do que parece, a única variável é a intenção (por parte da consciência) com que é utilizada.



O nodo norte na casa 1 em Virgem reforça, com seu poder de estimular o lugar onde se encontra, todo o exposto acima. Neste caso o estímulo do nodo norte é benigno, já que em nossa reflexão fazemos basicamente referência à Alma ou o aspecto esotérico do Signo Ascendente.



Tal construção do Amor tem sua culminação em Peixes, lembrando que o complemento ideal de cada signo é seu polo oposto, e neste horóscopo o signo do Peixe exerce um papel importantíssimo, pois nele se encontram Netuno em dignidade e Vênus em exaltação em casa angular, dando a entender que o poder que arrasta o sucesso da sua casa 1 ou Virgem irá pouco a pouco encontrando a culminação de sua expressão através do reflexo de seu polo oposto: Peixes (casa 7 Netuno-Vênus).

Ao estar também o nodo sul implicado, podemos interpretar que este complemento ideal ou relação mais benigna já se deu em tempos passados (os nodos em um horóscopo fazem referência ao carma ou passado).







Os referentes exotéricos do horóscopo

Para o pensamento esotérico, a personalidade é sempre a ferramenta para que a Alma possa expressar seu mundo subjetivo no mundo aparente da formas. Mas para que isto se cumpra com êxito, a Alma primeiramente (com a luz da inteligência, a flexível compreensão amorosa e Sua capacidade de sacrifício) deve formar uma personalidade (mente-emoção-físico) bem integrada. Até que esta integração seja realizada, coisa por outro lado nada fácil de alcançar, a personalidade costuma ser em maior ou menor medida o reflexo egoísta das forças materialistas em ação.

Para a astrologia esotérica, a personalidade basicamente está inscrita na posição do Sol e seu regente exotérico. Neste caso, o Sol está exaltado em Áries na casa VIII, regido por Marte em Sagitário na cúspide da casa IV.

Esta posição nos fala da transformação (morte-casa VIII) das muito poderosas, (sol exaltado em Áries), forças personalistas ou solares. Forças que podem chegar a ser emocionalmente muito agressivas e de profunda raiz ou tradição (casa IV+Marte implicados). Além disso, Marte está em quadratura com Virgem-Peixes, dando a entender as dificuldades que terão estas forças para encaixar o significado de Virgem ou o propósito da Alma que o sucesso traz consigo.

É claro que neste caso as forças egoístas estão marcadas pelo forte componente emotivo que geram as ideias cristalizadas enfrentadas. Por um lado, os egocêntricos postulados anticomunistas representados agressivamente pelo partido republicano de Estados Unidos e, por outro lado, as caducas e já pouco práticas ideias comunistas que influenciam fortemente o governo cubano que, por outro lado, é muito antiamericano ou anticapitalista.

Contudo, tudo e o grande poder astrológico exotérico que na carta têm estas forças mais pessoais ou materialistas, tudo indica que a grandeza esotérica que mostra o signo ascendente apoiado por Peixes, será mais que suficiente para transmutar tais tendências egoístas em uma grande ajuda para os propósitos finais da Alma.



De fato, Marte em Sagitário está em dignidade hierárquica, assim como também Júpiter em Virgem (regente hierárquico da lua) e Urano em Áries (regente hierárquico do sol em Áries). A regência hierárquica para a astrologia esotérica é aquela energia criativa que, (uma vez o regente esotérico tenha realizado seu trabalho integrador), pode transmitir energia espiritual. Isto é, podemos bem pensar que, uma vez que as reações materialistas, fanáticas ou egoístas tenham sido bem integradas através do grande poder construtor que augura Virgem-Lua no Ascendente, a energia da Alma (Virgem) utilizará então Júpiter, (complementada por Áries-Urano, Sagitário-Marte), para desenvolver uma relação mais criativa, nova e espiritual entre os dois países.

Definitivamente, e segundo esta carta, podemos dizer que graças a esta visita os dois países vão iniciar um novo caminho que promete ser muito enriquecedor. Se o poder construtor/purificador de Virgem/Lua conseguir se impor sobre o poder mais exaltado, fanático, ou “de visão curta” refletido em Marte/Sol e seus signos, podemos bem assegurar o êxito deste novo e tão necessário encontro.








A Cruz Mutável

Esta cruz que preside a carta através de seus 4 ângulos principais nos fala de um acontecimento que estará submetido a muitas e variadas mudanças (altos e baixos), seja falta paciência, como em todo princípio de algo novo, mas também não diz que será um acontecimento flexível e com a paciência constante, amorosa e construtiva de Virgem.






Os Raios regentes do sucesso:

Se me perguntarem que Raios estão regendo a visita de EEUU a Cuba eu lhes diria, (pelas posições proeminentes que mantêm certos signos e planetas na carta e independentemente dos raios regentes de cada país), que da Alma o evento é regido pelo raio 2 de Amor Sabedoria, e da Personalidade pelo 6º Raio de Devoção e Ideal.

O Segundo está escrito na linha Virgem-Peixes com um Júpiter angular em Virgem e Gêmeos no MC. (Virgem com a ajuda de Peixes Gêmeos, e o planeta Júpiter, são as forças que trazem o 2º Raio de Amor Sabedoria à nossa Terra).

O Sexto Raio de Personalidade está escrito no poder angular de Sagitário com Marte (regente do sol) em quadratura com Virgem-Peixes. (Sagitário com a ajuda de Virgem-Peixes, e os planetas Marte e Netuno, trazem consigo as energias do 6° Raio de Devoção e Ideal à nossa Terra).

Isto dá a entender um pouco o já exposto na análise astrológica, e é que a personalidade, se se impõe a linha energética Virgem-Júpiter-2R, abandonará seus cristalizados ideais com suas fortes emoções, graças ao poder construtor de um novo amor que surgirá do próprio interior (alma) da nova relação que implica o brilho da visita.

A razão abrangente, incluente característica principal da Alma de 2º Raio modelará o poder emotivo amoroso e muitas vezes demasiado militante ou fanático do 6° Raio em personalidade; podemos dizer que referida razão construirá um novo ideal para o qual o sentimento (vinculado ao 6R) inevitavelmente dirigirá sua atenção ou devoção, e que, com o tempo, isto será a expressão de um novo ideal ou forma de relação entre dois países.







Conclusão

Estarão de acordo comigo em que a nefasta relação EEUU – Cuba não podia continuar assim, foi de senso comum, pois, o passo dado por Obama (representando os Estados Unidos), assim como também foi lógica (e seguramente desejada) a abertura de certos mandatários Cubanos e a boa atitude e alegria de seu povo ante sua chegada.  Esperemos, pois, assim o indica a carta, que este gesto de “vontade-para-o-bem” dado por Obama, (e secundado por grande parte do povo americano e cubano), seja o primeiro passo para a construção de uma nova e mais frutífera relação entre os dois países irmãos.


David C.M   (logos.astrologiaesoterica.@gmail.com)

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Netuno: “o coração do sol”








NETUNO

Podemos bem dizer que em Netuno, “o Deus da água”, sintetizam-se as energias astrais que inundam o nosso sistema solar; a força magnética  que unifica, por atração, “o coração do sol”.

Esta energia que também se agita no coração da humanidade se expressa no Amor que trazem consigo seus Avatares, no anelo místico de todo homem ou mulher, nas tendências altruístas e educativas que têm como objetivo o bem-estar humano, ou através do mundo natural (também do mundo animal) com seu instinto materno e protetor.







Netuno para a Alma

Em todo indivíduo com tendências espirituais, (isto é, mais condicionado pela energia da Alma que pela força de seus desejos pessoais),  Netuno é o aspecto psíquico superior, aquele anelo, sentimento ou emoção que impele a consciência para os princípios espirituais. É a correta sensibilidade ou compreensão amorosa que invoca a intuição ou síntese unificadora.  É aquele ideal motivador que na era Peixes teve sua máxima expressão através do Misticismo, e que na era de Aquário é e se expressará cada vez mais como sensibilidade Grupal, à compreensão cada vez mais ajustada (desde o Coração), do papel que em nossa sociedade têm que ter a honestidade, liberdade, cooperação, solidariedade, justiça, igualdade, responsabilidade  dignidade.



Netuno para a Personalidade

Para uma consciência condicionada basicamente por seus desejos pessoais Netuno é o psiquismo inferior, aquele aspecto que vincula a emoção com as necessidades mais instintivas. Este psiquismo em si mesmo não é negativo, a não ser que por questões cármicas esteja contaminado pelo egoísmo; neste caso, Netuno é criador de confusão ou desencanto. Não devemos esquecer que a poderosa energia netuniana tem tendência para a impessoalidade, e que, em contato com o desejo egoísta, tende a estimulá-lo fortemente, até o ponto que sua expansiva força (a partir do plexo solar/aspecto emotivo) é capaz de condicionar ou desvirtuar o aspecto mental (a luz da razão) gerando assim falsa ilusão, espelhismo ou excessiva sensibilidade. Aqui não fazemos referência à positiva relação que Netuno (o psiquismo inferior) sabe manter com uma necessidade real ou justo desejo pessoal, mas à nefasta relação egoísmo + psiquismo, relação que, inflamada através das “brumas astrais”, é criadora de um falso sonho, um fatal romantismo, um excessivo sentimento de autocomiseração, um poder psíquico mal dirigido, um sentimento de frustração mal encaixado, em definitivo, um estado psíquico mal-entendido, que no pior dos casos, (e com vigente atualidade), pode se expressar como um  fanatismo militante e agressivo.









Netuno para o Horóscopo da Alma

Podemos pensar que Netuno será importante para uma consciência avançada quando em sua carta natal é possível observar uma ou mais das seguintes condições:

-         Netuno em conjunção com um ângulo (Ascendente, M. Céu, Descendente, F. Céu)

-         Um Câncer ou Peixes (água) muito destacado no mapa, já que Netuno é seu regente.

-         Uma conjunção, quadratura ou oposição de Netuno com o Sol, Lua, Nodos ou Regente esotérico do Ascendente.



Nestes casos, e em consciências avançadas, Netuno certamente vai se manifestar* como o causador de algum tipo talento psíquico, o promotor de um nobre e idealizado sentimento capaz de sacrifício, sensibilidade, imaginação, visão, misticismo ou fraternidade. O poder de Netuno também poderá manifestar certa tendência à nostalgia e sua solidão com intenção de certificar na consciência a paz interna tão necessária para avançar no caminho. 


Exemplos de mapas com um poderoso Netuno

Como era de esperar, há muitos exemplos de cartas de importantes almas onde Netuno destaca com clareza, basta olhar o esplêndido Netuno que da própria carta natal de Jesus de Nazareth expomos em vários artigos deste blog*.  

   Ou o mapa natal de Helena Blavatsky no qual seu Netuno angular é o regente esotérico de seu ascendente ou Alma, fiel reflexo da fecunda relação psíquica (plena de Amor) que manteve com os Mestres;  ou o dignificado trino de Água de Netuno em Câncer com Júpiter em Peixes que nos apresenta o horóscopo de Vicente Anglada, e daí, entre outras coisas, sua generosa capacidade psíquica para se relacionar com as forças astrais.  

   Ou as tensas quadraturas que Netuno exerce ao Sol nos mapas de Barak Obama, Carl Gustav Jung ou Franklin D. Roosevelt, dando a entender uma valente e fecunda idealização do “pai ausente”.  

  Ou o grande poder idealizador de EEUU como nação, onde seu Netuno em conjunção com o MC é o regente de seus 4 planetas em Câncer.  

   Ou os esplêndidos Netunos da ativista pelo voto feminino Emmeline Pankhurst (em Peixes) ou do grande poeta chileno Pablo Neruda (em Câncer); ou a posição ajustada angular que Netuno ostenta nos horóscopos do ocultista Max Heindel, da pensadora alemã Annah Arendt, da fundadora da Cruz Vermelha Clara Barton, do cientista Charles Darwin, do presidente americano Abraham Lincoln ou do gênio do renascimento Leonardo da Vinci, mostrando a forte presença que o Ideal sensível exerceu em suas vidas. 

   Ou já em chave mística, o importantíssimo papel que exerceu Netuno junto com a Lua, “a mãe”, nas cartas de Bernadette Soubirous (a menina que “viu” a Virgem de Lourdes), ou Lucia dos Santos (a menina que “viu” a virgem de Fátima), o “inocente”, cármico e poderoso talento psíquico de umas meninas que, graças à idealização de Maria/Mãe, foram capazes de enraizar no plano físico/astral uma visão fecunda e curadora.

. . . . . . .


Em muitas destas cartas podemos detectar um Sagitário importante, além de um Netuno destacado e certa poderosa presença de água (Câncer e/ou Peixes). Sendo Sagitário (6º Raio de Devoção) por excelência o precursor do Ideal no zodíaco. Nestes casos a motivação (o aspecto água que rege Netuno) está muito dirigida por uma atitude mental (fogo) enfocada (Sagitário).

Os horóscopos de Abraham Lincoln, Leonardo Da Vinci, Angela Merkel, EEUU, Darwin, Emmeline Pankhurst ou Pablo Neruda, são um claro exemplo deste parágrafo, onde um Sagitário Angular + Netuno + Câncer e/ou Peixes estão combinados poderosamente.


O significado de um Netuno “não” destacado na carta

Quando em um horóscopo de uma consciência/alma evoluída não se manifesta um Netuno tão destacado, devemos pensar que é devido a que nesta reencarnação esta Alma já vem com um corpo psíquico ou aspecto astral/emotivo (Amor) suficientemente bem equipado e equilibrado para assim poder prestar atenção a outros aspectos de igual importância a desenvolver, como são a Vontade Espiritual (através de Urano) e/ou a Inteligência Prática (através de Saturno).




* Para poder observar o poder que Netuno (segundo nosso parecer) exerce na carta/alma de Jesus consulte o artigo publicado (no blog em espanhol): “Carta natal de Jesus de Nazareth (Reflexiones II)”, publicado em 04-02-2013.

David C.M. (logos.astrologiaesoterica@gmail.com)

sábado, 16 de abril de 2016

Os 3 níveis do horóscopo







A dualidade 

No “mundo” podemos reconhecer claramente dois poderes:

Deus no Coração   -versus-   Deus no Universo

O Coração é o “mundo” interior, aquilo que nos é próprio, o “si mesmo”.
O Universo é o “mundo” exterior, as energias, revelações e impulsos que nos chegam.


Bem, se atentarmos para esta poderosa dualidade, podemos pensar que não dependemos unicamente daquilo que intrinsecamente reconhecemos como próprio, nosso “si mesmo”, mas que também dependemos de como percebemos e nos identificamos com as energias que nos chegam do exterior. E que a clareza desta percepção depende, em grande medida, do nível de desenvolvimento da consciência que percebe.

O nível de desenvolvimento se mede pela capacidade que a consciência tem de potencializar aquelas atitudes impessoais, desapegadas ou altruístas em detrimento das mais pessoais, apegadas ou egoístas.






Os três níveis do horóscopo

Astrologicamente falando, este processo psicológico tem seu reflexo no horóscopo como:

As 12 constelações são o reflexo no horóscopo das energias ou novas realidades que chegam do universo, novas que, para serem bem percebidas, devem ter, por parte da consciência receptora, desapego e impessoalidade.

O significado do signo ascendente com seu regente esotérico, e em menor medida, o do signo solar e seu regente exotérico, como aquele tipo de compreensão que permite a aquisição de maior impessoalidade e desapego.

A qualidade do signo ascendente é o aspecto mediador, aquele tipo de significado que, em determinada vida, a consciência necessita praticar para sua correta evolução, daí sua importância.


Os planetas e sua posição por casas e aspectos (sextil, quadratura, etc.) como a força que mantém sujeita a consciência na matéria, sujeição ou apego que em si mesmo oculta a dificuldade ou crise que em toda consciência evoluída é compreendida como a oportunidade criadora da “divina necessidade”*.

....

Nem fora nem dentro está a união, mas sim na inter-relação que permite a diminuição do aspecto material graças ao reconhecimento do aspecto espiritual.




*Podemos entender por “divina necessidade” como aquelas forças básicas que, uma vez que tenham sido reajustadas e redirigidas pelos princípios e valores mais espirituais, são o combustível capaz de manter a constante “visão” (motivação purificada) no sempre “difícil” caminho de todo aspirante espiritual.

David C.M. ( logos.astrologiaesoterica@gmail.com )

segunda-feira, 21 de março de 2016

As 3 cruzes astrológicas







Os 12 signos do zodíaco sinalizam em si mesmos um profundo significado de UNIDADE, uma unidade que podemos descascar e compreender melhor através do significado das Três Cruzes: a divisão da Unidade em 3.



As Três Cruzes e suas implicações psicológicas.

A Cruz Cardinal é formada por Áries, Câncer, Libra, Capricórnio, o 1-4-7-10. Esta Cruz está relacionada, por ser a primeira, com todos os começos, “a mente cósmica”, o Propósito da Vida Una que traz consigo sua criação. A entrada do Sol em cada um dos 4 signos desta cruz marca o começo de cada uma das 4 estações do ano.

Pela psicologia, é a cruz relacionada com o aspecto Espírito – vontade – propósito e mente no ser humano. Um aspecto que, em uma consciência evoluída, se manifesta como vontade-para-o-bem, isto é, uma consciência com um poder mental dirigido e dinâmico; um espírito capaz de irradiar na Terra os “planos da mente cósmica”.



A Cruz Fixa é formada por Touro, Leo, Escorpião, Aquário, o 2-5-8-11. Esta Cruz está relacionada, por ser a segunda, com “a emoção divina” ou o Amor da Vida Una. É a substância mediadora entre “aquele” (propósito) que quer se manifestar e a matéria-forma que deve acolhê-lo

Pela psicologia, é a cruz relacionada com o aspecto Alma - amor – intuição e emoção, a capacidade sensível vinculada ao desejo-aspiração. Uma sensibilidade que em uma consciência evoluída fica “fixada” como uma atitude auto-observadora e empática com seu entorno, intuitiva, incluente, construtora e curadora. Uma fixação que, por própria necessidade, (ou tensão autocriada), é capaz de transmutar o desejo em aspiração para, posteriormente, assim invocar a intuição.



A Cruz Mutável é formada por Gêmeos, Virgo, Sagitário, Peixes, o 3-6-9-12, e por ser a terceira está relacionada com “a matéria cósmica”. O aspecto Atividade da Vida Una, regida pelas leis mutáveis e inerentes à mesma matéria.

Psicologicamente falando, é a cruz relacionada com a Personalidade, o aspecto inteligente/prático do corpo físico/etérico* que, através de uma consciência egoísta, se expressa condicionado pelo desejo-pensamento caprichoso e instável, e que, através de uma consciência evoluída, se expressa como a correta ação (ou dharma), a responsabilidade expressa através do bom caráter ou personalidade purificada. Neste último caso, o bem fazer sempre é inspirado pelo bom senso, a atividade prática ou inteligente que toda consciência evoluída reconhece como indispensável para levar a cabo a correta ação.



Vontade  - Amor - Atividade Inteligente



*Temos de entender por corpo etérico como a contraparte energizada do corpo físico denso. A qualidade energética de referida contraparte dependerá do nível evolutivo da consciência reencarnada, assim como de suas tendências cármicas.






O papel dos signos do zodíaco através da Cruz Fixa

Visto da ordem natural dos signos, a inter-relação entre as 3 cruzes e seus signos pode ser abordada, segundo a consciência implicada, de diferentes pontos de vista, mas, deste blog, onde basicamente trabalhamos através do significado do aspecto Alma ou Energia Amorosa Mediadora, abordaremos referida inter-relação da posição intermediária (mediadora) que a Cruz Fixa tem na ordem natural dos céus.

Psicologicamente falando, nas palavras de DK-Alice Bailey, o significado da Cruz Fixa se reflete em “aquele estado de consciência alcançado quando, por um toque de iluminação ou intuição (não importa a brevidade do lampejo) se obtém certo contato com a Alma”. A partir de então, tal consciência toma para si mesma uma “atitude fixa”: um não querer repetir erros do passado, uma constante (re)orientação ou caminho do meio do qual se re-conhece, se compreende, se compromete e se ativa a si mesma através do respeito/serviço (Amor) para com seu entorno.



Relação entre signos partindo da cruz fixa:

                    TOURO (da Alma) é o desejo ou emoção transmutado em aspiração, atitude que permite relacionar o poderoso e unificado primeiro impulso mental de Áries com as interativas dinâmicas duais que manifesta Gêmeos através do corpo etérico-matéria. Desta relação nasce a correta reorientação. Mente e corpo vinculados através da motivadora aspiração.



                   LEÃO (da Alma) é a autoconsciência, o “Eu Sou”, a individualidade que permite relacionar a forma* reencarnada em Câncer, com o princípio construtor incluente, (também chamado princípio crístico), que Virgem, (a mãe virgem), nutre no interior mesmo de tal forma ou matéria sensível reencarnada. Desta relação nasce a consciência incluente.



                   ESCORPIÃO (da Alma) é a capacidade de transmutar a força da decepção, que traz consigo o desejo egoísta, na constante luta que permite relacionar a mente equilibrada de Libra com a energia visionária e otimista de Sagitário. Desta relação nasce o objetivo: a atitude espiritual enfocada.



                    AQUÁRIO (da alma) é a qualidade intuitiva grupal ou social fraternal que permite relacionar o magnífico poder de materialização de Capricórnio com a característica sensibilidade psíquica de Peixes. Desta relação nasce uma expressão objetiva do princípio crístico antes mencionado de um enfoque mais subjetivo na relação Câncer-Leão-Virgem, os três signos opostos a esta última tríade, verdadeiramente em astrologia podemos bem dizer que tudo é relação.



*Quando falamos da forma em Câncer, fazemos referência àquela forma lunar que reencarnada aglutina em si mesma como um todo a forma mental concreta - corpo emocional e corpo físico. Não nos esqueçamos de que em última instância a tríade lunar é a vontade de Deus para Sua expressão na forma ou aparência. Para mais informações consulte o artigo: “a lua para a astrologia esotérica”, publicado o 18-07-15.







O horóscopo através das 3 Cruzes

(técnicas de interpretação astrológica)


Bem, quando se quer interpretar um horóscopo através das Três Cruzes é imprescindível observá-lo a partir da síntese, aquele olhar que, sem deixar de atender à razão dos detalhes, só compreende de um todo unificado.

Os pontos-chave que há de ter em conta na interpretação de um horóscopo para alcançar a síntese que propõem as Três Cruzes são:

 O primeiro e mais importante é conhecer e afinar o nível evolutivo da consciência do sujeito dono do horóscopo.

O segundo é procurar reconhecer o Raio da Alma de referido sujeito. (Se este ponto não for possível, tomar então como segundo ponto de referência central, o signo ascendente e seu regente esotérico)

Uma vez fixados na consciência estes dois primeiros pontos, e não antes, podemos encarar então o horóscopo a partir dos seguintes pontos-chave:

O signo solar: este signo ativa muito profundamente o significado da cruz onde está situado.

Os planetas angulares muito próximos às cúspides das casas 1-4-7 ou 10 ativam poderosamente também a cruz onde estão situados.

Os nodos lunares e a lua ativam significativamente a cruz onde estão situados.

Toda oposição, quadratura, t-quadrada ou grande quadratura ativa fortemente a cruz onde se forma.

Um planeta isolado em uma cruz determinada, sobretudo se for angular, dá por si só uma poder muito significativo a esta cruz.

À falta de planetas em uma cruz é muito importante atender as casas onde simbolicamente se refletem os significados de referida cruz. Isto é, por citar um exemplo, se não há planetas nos signos da Cruz Fixa, se faz importantíssimo prestar atenção aos planetas que há nas casas 2-5-8-10, embora não estejam em signo fixo.

Refletir profundamente sobre o significado do Signo Ascendente e seu regente esotérico, por ser neste signo onde reside a qualidade definitiva que sintetiza o caminho ou tendência principal a seguir entre as 3 cruzes implicadas.

E, finalmente, dar-se um tempo para a reflexão, aquele silêncio que invoca a intuição ou síntese.



Para uma maior compreensão deste último parágrafo técnico-prático, em breve publicaremos um exemplo baseado no horóscopo de Alice Bailey, no qual daremos prioridade, na interpretação, ao significado que nele têm as 3 cruzes.



David C.M. (logos.astrologiaesoterica@gmail.com)


quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

As iniciações


 
O caminho
Em todo caminho existem diferentes etapas a percorrer, etapas que se nutrem da experiência que traz consigo o percorrido; etapas nas quais o desapego do “velho” é essencial para avançar para o “novo”; etapas nas quais o passado e o futuro que se divisa são a inspiração para viver o momento, o aqui e o agora, o espaço no tempo em que a consciência se reconhece a si mesma como o que é, sem pensar no que foi nem no que será.

Como podemos observar a essência do caminho é avançar através da dualidade entre um passado já vivido e um futuro por determinar, e como já sabemos toda dualidade supõe um conflito com sua consequente luta, solução e posterior tempo de silêncio ou repouso para poder retomar uma atividade mais positiva.

No processo evolutivo do “homem” existem dois caminhos principais, o caminho que “vai” e o que “volta” e o final do primeiro é o princípio do segundo.

O primeiro caminho é o caminho daquela consciência que “vai” com o impulso gerado pelo desejo de adquirir experiência material da vida e com isso obter um maior amor próprio ou consciência pessoal. Neste caminho a Alma está totalmente identificada com os processos materiais e, portanto, é uma Alma inconsciente de sua natureza espiritual. Aqui a dualidade-conflito se manifesta através da relação que mantém o desejo pessoal com o aspecto matéria. A finalidade do caminho é harmonizar os desejos pessoais com as formas materiais, criando assim uma personalidade integrada.

O segundo caminho é o que “volta” e se inicia uma vez que os desejos do primeiro tenham sido adquiridos e saciados e, portanto, após aparecer o lógico desinteresse ou descontentamento pelas velhas metas já alcançadas, a Alma “gira sobre si mesma” para prestar atenção às suas próprias necessidades. Neste momento, a Alma inicia o caminho de retorno à sua origem, caminho que implica no constante desapego da matéria e em identificação cada vez maior com os “mundos sutis” e seus significados espirituais. Esta atitude irremediavelmente gera uma dolorosa consciência de dualidade entre a consciência vinculada com as velhas e poderosas forças pessoais e a consciência vinculada com as novas tendências, mas próprias da Alma. Aqui a dualidade se faz poderosamente presente, e o conflito gerado obriga a Alma a harmonizar as cristalizadas ou velhas tendências pessoais com os novos valores-energias pertencentes a Ela. A paulatina fusão na consciência destas duas tendências permite a união da Alma e da Forma: a manifestação através dos três mundos (fisico-emotivo-mental) da experiência humana de uma Alma consciente.

No primeiro caminho se adquire experiência para enriquecer a Personalidade, no segundo se utiliza a personalidade enriquecida para o bem de um Todo maior que somente a Alma conhece.

“Primeiramente desejamos encher o cofre de ouro, para mais tarde poder esvaziá-lo graças ao desprendimento ou desejo de compartilhar”




As iniciações
No caminho de retorno, os estados de consciência que permitem iniciar um novo impulso, uma vez que se tenha harmonizado ou transcendido o conflito, (esotericamente falando), se chamam iniciações.

Há de ficar claro que a iniciação só se pode tomar na consciência da Alma relacionada com os significados que se ocultam por trás das formas externas, e não na consciência pessoal relacionada com o aspecto material destas aparências externas, embora também há que ter muito em conta que é precisamente este aspecto externo (objetivo) o encarregado de gerar a fricção ou experiência vital que permite obter a revelação interna (subjetiva).

Entender intelectualmente o sentido do conflito e sua posterior solução por si só não implica em ter tomado a iniciação. A iniciação só pode ser realizada através da fricção que se cria entre os polos opostos, (consciência pessoal versus consciência da alma), a tensão criadora capaz de sintetizar ou fazer simples o que em princípio parecia difícil ou complexo.







As 3 primeiras iniciações e suas correspondências astrológicas

A seguir vamos a expor as 4 primeiras etapas que se percorrem no caminho de retorno ou caminho da Alma, cada uma com sua problemática específica e correspondente solução ou iniciação:



1ª Etapa - o Probacionário

Esta primeira etapa é chamada assim porque de alguma maneira os primeiro passos no caminho que “volta” são como provas que medem a sinceridade do principiante, já que logicamente nesta etapa é muito fácil voltar a vista para trás para repetir atitudes relacionadas com o caminho que “vai”.

Aqui as constantes provas devem ser entendidas como a oportunidade para demonstrar a honesta intenção de avançar, aquela honestidade que foge de toda justificação ou “inimigo externo”, para assim poder reconhecer a si mesma como o “amigo interno”, o lugar onde reside a visão de como adentrar melhor no caminho.

Astrologicamente falando, neste período os conflitos básicos lunares ou pessoais, muito relacionados com o Carma ou as dificuldades criadas por Saturno, devem ser corretamente entendidos pela mente mercurial inspirada pela Alma.

*Esta interação básica entre,
Saturno-Dificuldade + Mercúrio-Razão Pura  =  Oportunidade está implícita, junto com a participação de outros planetas, em todas as etapas posteriores, que vamos expor a seguir:



2ª Etapa - Primeira Iniciação

Nesta segunda etapa, uma vez se tenha afiançado a sinceridade do probacionário, surge na consciência da alma a necessidade de criar um caráter mais adequado a seus propósitos. Para isso, a alma utilizará seu poder interno com intenção de modelar um corpo físico purificado mais próximo ao simples e inofensivo caráter que a Alma deseja expressar. Esta atitude modeladora-construtiva está muito relacionada com o significado esotérico de Virgo, e a Cruz Mutável.

Neste período do caminho não é fácil para a mente interiorizar e assimilar os novos padrões construtores deste novo caráter, porque logicamente os costumes ou padrões do velho ainda exercem muito poder.

Este é o grande conflito que se gera ao transmutar o instinto em intelecto. É necessidade da Alma raciocinar e praticar o des-apaixonamento dos desejos em geral egoístas da personalidade sempre tão vinculados, (no caso da raça humana), com os instintos ou forças mas básicas da natureza.

Instinto+Desejo Egoísta= Conflito.
Conflito+Razão Desapaixonada= Intelecto

A atitude mental baseada em um correto discernimento é essencial para que, de forma natural, as forças mais instintivo-animais do chacra sacro de trasladem para o chacra garganta através do qual se manifestam a forças criativas mais humano-espirituais.

Astrologicamente esta etapa está refletida na relação Lua – Vulcano, onde primeiramente Plutão está muito ativo transformando ou destruindo todo sentimento ou esquema mental caduco para assim dar passo à vontade re-construtora (Vulcano) da Alma, refletida no corpo físico (Lua), e induzida pelo “filho da mente” (Mercúrio).



3ª Etapa: Segunda Iniciação.

Aqui a consciência da alma tem a necessidade de pôr em seu justo lugar o poderoso aspecto desejo e seu forte componente emocional adquiridos no primeiro caminho; não se trata tanto de construir um nobre caráter, mas de “preenchê-lo” de amor sensível e incluente. Porém, para adquirir um caráter cheio de emoção espiritual se faz necessário saber conviver, gerir e harmonizar os fortes desejos e sentimentos herdados do passado. O conflito desta etapa está muito relacionado com o significado esotérico de Escorpião e a Cruz Fixa.

Este é o grande conflito que permite acometer a árdua tarefa de transmutar o intelecto em intuição. É “o pensar com o coração”.

Intelecto+Sensibilidade=Intuição

Nesta etapa, a atitude mental baseada na aceitação é essencial para trasladar o poder emocional (pessoal) autocentrado ou excluente do plexo solar para o amor mais incluente ou abrangente da alma que reside no chacra coração. Com esta atitude se consegue descentralizar a emoção, “deixar de olhar para o próprio umbigo”, para assim poder abraçar aqueles valores relacionados com o Todo Maior ou Amor incluente.


“Mediante a aceitação, o aspecto astral da personalidade se põe em linha com o propósito divino da Alma que mora internamente, o que não é uma débil e negativa submissão nem uma penosa ou afável aceitação da assim denominada vontade de Deus, mas a positiva e dinâmica atitude ou posição no campo de batalha da vida. Esta atitude reconhece, corretamente, como fez Arjuna, as exigências dos dois exércitos (o do Senhor e o da Personalidade) e enquanto aceita a realidade do fato, o discípulo permanece firme e luta o melhor que pode para obter o privilégio da compreensão e a atitude correta”
                                                                                              Alice Bailey: Psicologia Esotérica II


Astrologicamente este estado de consciência está refletido na relação Lua – Netuno, isto é, na capacidade de acolher em nosso corpo emotivo inferior ou lunar pessoal os novos poderes psíquicos superiores da Alma que nos chegam através de Netuno.

Júpiter (expansão - coração), Vênus (amor inteligente - laringe), nesta etapa estão muito ativos para assim compreender, distribuir ou descentralizar o grande poder que exerce Netuno sobre o aspecto psíquico ou astral (tanto inferior como superior) vinculado com o plexo solar. É lógico pensar que Netuno deverá ostentar um papel muito destacado no horóscopo (por regência e posição) da consciência que esteja transitando por esta etapa.



O papel da aspiração 
Nestas três primeiras etapas é muito importante entender e aplicar o significado da palavra aspiração, como aquela qualidade que utiliza a força do desejo terreno para sentir-se mais perto do amor celestial. Na verdade são os grandes valores ou ideais espirituais os criadores dos estados de consciência que permitem “encher o peito para olhar (aspirar) o infinito”





4ª Etapa: Terceira Iniciação

Nesta etapa, a Alma começa a intuir o propósito espiritual ou plano divino e, portanto, é considerada a primeira etapa em que a Alma tem contato direto com o Espírito.

Aqui a Alma descobre que para aplicar o plano divino na Terra se faz necessária a ajuda do aspecto vontade, aspecto que só pode nascer e expressar-se do aspecto mental. Neste caso a necessidade da Alma é influenciar a mente para lhe dar flexibilidade ou capacidade de abstração e, igualmente, direção ou disciplina. Neste estado, em verdade a consciência é o Amor (alma) Inteligente (mente) capaz de concretizar no mundo físico o Saber Divino (espírito). O conflito deste período está muito relacionado com o significado esotérico de Capricórnio e a Cruz Cardinal.

Este é o grande conflito que se gera ao procurar manifestar no mundo físico um propósito espiritual. Submeter (por parte da alma) a livre natureza da mente, tão condicionada desde “tempos longínquos” pelos desejos pessoais, às escritas condições que pressupõe assumir um propósito espiritual não é tarefa fácil.

Intuição+Vontade= Expressão objetiva do Plano. “O Amor do Senhor caminhando pela Terra”.

Nesta etapa, a atitude mental baseada em uma mente receptiva (silenciosa) é essencial para captar o Plano Divino e com isso despertar o chacra base (vontade material) e colocá-lo em relação, através da coluna vertebral-cérebro, com o chacra coronário onde reside a vontade espiritual.

Astrologicamente, isto está refletido na relação Lua – Urano, na qual a inteligência da matéria inscrita na lua há de aprender a ser receptiva à inteligência cósmica ou superior de Urano. “O Pai se expressa através da Mãe”.

O conflito aqui está entre a Lua (velando Urano), e as forças rebeldes da personalidade focalizadas em Marte. Nesta etapa, o poder espiritual que exerce Urano, através da Lua, definitivamente põe as capacidades ativas (Marte) da personalidade sob as ordens da Alma. A grande ferramenta da Alma para expressar Seu Propósito na Terra é o aspecto ativo-prático da Personalidade.




Conclusão

Até aqui as 4 primeiras etapas e suas conseguintes 3 iniciações, baseadas nos ensinamentos de Alice Bailey e do Mestre Tibetano, que se há que percorrer (através das diferentes vidas) no Caminho de Retorno. Estes estados de consciência ou etapas durante uma determinada vida se podem entremesclar ou superpor na consciência presente, devido a que esta consciência necessita reviver, recopilar e afiançar o já adquirido em outras vidas, para assim poder enfrentar, na vida presente e em seu momento adequado, a determinante etapa que por lei evolutiva tem o direito a percorrer. Não podemos subir ao segundo degrau sem antes (re)conhecer o primeiro.

Por outro lado, temos de entender que o caminho que se há de percorrer está e estará regido por 1 das 7 qualidades ou energias principais diretoras, também chamadas 7 Raios. A Alma, durante todo seu percorrido (de muitas vidas), sempre pertence ao mesmo Raio.

Dito de forma muito simples, é importante entender que os raios ímpares 1-3-5-7 trabalham com o aspecto vontade-dinamismo e inteligência relacionados com a mente; e que os raios pares 2-4-6 com o aspecto intuição-compreensão e sentimento relacionados com a emoção. Evidentemente, isto não quer dizer que os raios pares careçam de poder mental ou os raios impares de sensibilidade emocional, mas que fala de suas qualidades regentes principais.

Para percorrer o caminho, também há de se ter muito em conta o Signo Ascendente ao qual pertence a Alma em uma determinada vida. O ascendente dá um matiz ou tendência muito importante para que a consciência se acerque mais e melhor aos propósitos da Alma e, portanto, às qualidades de Seu raio regente. Em outro artigo procuraremos desenvolver mais extensamente estes 3 últimos parágrafos.

Faz-se necessário indicar que pelas características deste blog e seus leitores, pensamos que a grande maioria de nós nos situamos entre as etapas 1 ou 2 e, talvez, algum de nós esteja se aproximando da etapa 3, e quase seguramente nenhum na etapa 4. Temos de pensar que importantes caminhantes como Alice Bailey ou Vicente Anglada, (Almas de 2º Raio, muito apreciadas deste blog), em sua última reencarnação e de uma forte posição na 3ª etapa afiançaram a 4ª etapa ou Terceira Iniciação e se aproximaram da 5ª etapa (não analisada neste artigo), daí a necessidade de sermos precavidos ou humildes na hora de meditar sobre o lugar que ocupamos no caminho. Tanto a terceira como a quarta etapa devem ser consideradas, evolutivamente falando, etapas altamente avançadas.

E, para finalizar, gostaríamos de assinalar que transitar entre a 1ª e a 2ª iniciação (terceira etapa) é o período em que mais se tarda (bastantes vidas) a percorrer, porque conseguir afiançar a emoção na consciência da Alma e longe dos desejos e sentimentos mais pessoais não é tarefa fácil, devido ao grande poder que exerce o corpo astral, também chamado corpo de sensibilidade ou de desejos,na atual humanidade.



DO INSTINTO AO INTELECTO, DO INTELECTO À SINTESE OU INTUIÇÃO, E DA DIVINA INTUIÇÃO À SUA MATERIALIZAÇÃO ESPIRITUAL, ASSIM FICAM RESUMIAS AS 3 PRIMEIRAS INICIACIÕES.


David C.M. (logos.astrologiaesoterica@gmail.com)